Covid-19

Confirmado primeiro caso positivo de coronavírus no Vaticano

Confirmado primeiro caso positivo de coronavírus no Vaticano

O porta-voz do Vaticano anunciou esta sexta-feira de manhã um caso positivo de Covid-19 no Vaticano.

Matteo Bruni, porta-voz do Vaticano, informou que os "serviços ambulatoriais [consultas] da Diretoria de Saúde e Higiene do Estado da Cidade do Vaticano foram temporariamente suspensos para higienizar os quartos", cita o jornal "La Repubblica".

O caso foi detetado num centro médico dentro do Vaticano, que encerrou as portas para desinfeção. Apenas os serviços de emergência estão a funcionar. Para já, não é conhecida a identidade do paciente.

"As atividades do Santo Padre, da Santa Sé e do Estado da Cidade do Vaticano nos próximos dias serão sujeitas às medidas que estão a ser estudadas para impedir a propagação do Covid-19", acrescentou Matteo Bruni. Os doentes que passaram pelo centro médico, onde foi registado o primeiro caso positivo de coronavírus, estão a ser informados.

Todas as missas foram suspensas em três regiões italianas, as mais afetadas pelo Covid-19: Lombardia, Veneto e Emília-Romanha. As províncias de Savona, Pesaro e Urbino também estão sem missas neste momento.

Na Diocese de Roma foram suspensas até 15 de março todas as "atividades não sacramentais" como cursos de preparação para o casamento, retiros espirituais e peregrinações.

Nas missas de domingos foram proibidos os apertos de mão e os beijos durante o "abraço da paz" nas celebrações religiosas. Também as pias batismais foram esvaziadas de água benta.

O número de turistas caiu significativamente desde que o número de casos de coronavírus aumentou repentinamente em Itália. Este país é o segundo com mais casos mortais (pelo menos 148 pessoas morreram) por Covid-19 a seguir à China, onde começou o surto em dezembro do ano passado.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG