Mundo

Confrontos com polícia "fecham" cidade de Baltimore

Confrontos com polícia "fecham" cidade de Baltimore

O estado de emergência foi decretado pelo governador estadual de Maryland, no seguimento dos motins registados na noite de segunda-feira na cidade de Baltimore, no leste dos EUA. Está em vigor um recolher obrigatório.

Manifestantes e polícias envolveram-se, segunda-feira, em novos confrontos na cidade de Baltimore, no leste dos EUA, depois do funeral de mais um jovem negro morto, em circunstâncias ainda por apurar, depois de detido pela polícia.

Os manifestantes destruíram ou queimaram carros da polícia e pilharam um supermercado, adiantou a polícia da cidade, que recebeu reforços do Estado de Maryland. As escolas, serviços públicos e estações de comboios foram encerradas.

O Governador do estado de Maryland, Larry Hogan, colocou a Guarda Nacional em alerta e foram destacadas tropas estaduais para a cidade, de 662 mil habitantes, de novo marcada pelos protestos.

"As pilhagens e os atos de violência não vão ser tolerados. Em resposta [aos motins] coloquei a Guarda Nacional em alerta para que se possa deslocar rapidamente se for preciso", tinha anunciado o governador Larry Hogan.

A polícia informou, na sua conta na rede social Twitter, que vários agentes ficaram feridos, noticia a agência AFP. São pelo menos sete e alguns "têm ossos partidos".

Um porta-voz da polícia desta cidade, Eric Kowalczyk, anunciou que sete agentes estão feridos, um dos quais está inconsciente, e acrescentou que ia ser usado gás lacrimogéneo e produtos irritantes para dispersar os manifestantes.

O grupo de manifestantes "recusa seguir as ordens de dispersão", explicou a polícia na sua conta na rede social Twitter, aludindo a indivíduos "muito agressivos e violentos", munidos de "bastões, tijolos e outras armas".

A presidente da Câmara da cidade norte-americana de Baltimore decretou durante a noite o recolher obrigatório na cidade a partir das 22 horas locais desta terça-feira. Em conferência de imprensa, Stephanie Rawlings-Blake, do Partido Democrata, explicou que o recolher obrigatório será imposto a partir das 21 horas para os menores de 14 anos, tem efeitos até às 5 horas locais e estará em vigor durante uma semana.

No domingo, a polícia da cidade prendeu 34 pessoas, depois de os protestos pela morte do jovem Freddie Gray, quando estava sob custódia policial, se tornarem violentos, tendo causado ferimentos a vários agentes.

Mais de mil pessoas tinham-se juntado para exigirem justiça para Gray que morreu no domingo com lesões na coluna vertebral, uma semana após ter sido detido.

Outras Notícias