Coreia do Norte

Conselho de Segurança da ONU incapaz de adotar declaração comum

Conselho de Segurança da ONU incapaz de adotar declaração comum

O Conselho de Segurança da ONU reuniu-se esta sexta-feira de urgência sobre os novos ensaios de mísseis da Coreia do Norte, sem chegar a acordo sobre uma declaração comum, indicaram fontes diplomáticas citadas pela agência noticiosa ​​​​​​​France-Presse.

A reunião prolongou-se por cerca de uma hora à porta fechada e foi pedida pelos Estados Unidos, uma iniciativa rara desde 2017, a França e ao Reino Unido.

O objetivo da reunião consistia em examinar o teste com míssil efetuado no início da semana por Pyongyang e que os norte-coreanos apresentaram como "hipersónico". De seguida, anunciaram na quinta-feira outro ensaio com sucesso de um míssil antiaéreo "recentemente desenvolvido".

"A França pretendia uma declaração à imprensa mas a Rússia e a China referiram que não era o momento, e que era necessário mais tempo para analisar a situação", indicou à AFP um diplomata de um país membro do Conselho de Segurança sob anonimato.

Desde 2017, o ano no qual a administração de Donald Trump fez aprovar por unanimidade no Conselho de Segurança três pacotes de pesadas sanções económicas contra a Coreia do Norte, após ensaios nucleares e de mísseis, que o CS se mostra incapaz de encontrar uma posição comum.

A China e a Rússia solicitaram por diversas vezes, mas sem sucesso, um levantamento parcial das sanções. A nova administração norte-americana de Joe Biden, e oito meses após entrar em funções, ainda não elaborou uma estratégia clara face à Coreia do Norte.

"Dizem-nos que continuam a estudar o dossier", indicou um embaixador do CS também sob anonimato, ao lamentar um imobilismo norte-americano que se estende a numerosos outros dossiês colocados na mesa do CS, desde o Médio Oriente ao Saara Ocidental.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG