Pandemia

Coreia do Norte confirma primeira morte por covid-19

Coreia do Norte confirma primeira morte por covid-19

A Coreia do Norte anunciou, na sexta-feira, a sua primeira morte oficial por covid-19, acrescentando que o vírus já se espalhou pelo país e que dezenas de milhares de pessoas foram "isoladas e tratadas".

O país relatou os primeiros casos de coronavírus na quinta-feira e, na sexta-feira, a agência oficial norte-coreana (KCNA) revelou que o líder Kim Jong Un visitou a Sede Nacional de Prevenção de Epidemias, onde "aprendeu sobre a disseminação da covid-19" no território, tendo revelado então que seis pessoas com uma nova "febre" tinham morrido no país.

Uma destas seis pessoas com "febre" testou positivo para a subvariante BA.2 da ómicron, noticiou a KCNA.

"Mais de 350 mil pessoas apresentaram febre em pouco tempo e pelo menos 162.200 delas estão completamente curadas", detalhou a mesma fonte.

"Só no dia 12 de maio", cerca de 18 mil pessoas apresentaram sintomas em todo o país e "187,8 mil pessoas estão isoladas e a ser tratadas", acrescentou.

Nenhum dos 25 milhões de habitantes do país está vacinado contra o coronavírus, com Pyongyang a rejeitar ofertas de vacinação da Organização Mundial da Saúde, da China e da Rússia.

Kim Jong Un, que apareceu pela primeira vez na televisão a usar uma máscara, presidiu uma reunião de emergência do Politburo sobre a situação da epidemia na quinta-feira.

PUB

O líder norte-coreano ordenou medidas de contenção contra a propagação do vírus. "Este é o desafio mais importante e a tarefa mais importante que o nosso partido enfrenta para reverter rapidamente esta situação de crise de saúde", escreveu a KCNA.

A Coreia do Norte, que foi um dos primeiros países do mundo a fechar as suas fronteiras em janeiro de 2020, depois de o vírus ter surgido na vizinha China, há muito se orgulha da sua capacidade de manter o vírus sob controlo e até agora não havia relatado nenhum caso confirmado de covid-19 à Organização Munidal de Saúde (OMS).

Um representante da OMS para a Coreia do Norte disse na sexta-feira que a organização ajudou Pyongyang a desenvolver um plano de vacinação no início deste ano.

Na Coreia do Sul, o novo Governo do presidente Yoon Suk-yeol ofereceu vacinas à Coreia do Norte, especificando, no entanto, que ainda não discutiu isso com Pyongyang.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG