China

Novo método de contagem faz disparar coronavírus: mais de 240 mortos em 24 horas

Novo método de contagem faz disparar coronavírus: mais de 240 mortos em 24 horas

O número confirmado de vítimas mortais provocadas pelo novo coronavírus na província chinesa de Hubei, centro da epidemia, aumentou para 242 nas últimas 24 horas e mais do que duplicou relativamente ao dia anterior. Na origem da subida, está uma nova metodologia de contagem.

A China reportou, esta quinta-feira, 254 novas mortes e 15.152 novos infetados em 24 horas pelo novo coronavírus, designado Covid-19, num aumento recorde que resulta de uma alteração na metodologia da contagem. O número total de mortes pelo surto, inicialmente detetado em dezembro passado, fixou-se hoje em 1367, enquanto o número de casos confirmados ascendeu a 59 mil, em todo o território chinês.

A província de Hubei, de onde o vírus é originário, registou, nas últimas 24 horas, 242 mortos, mais do dobro em relação ao dia anterior. Também o número de infetados ultrapassou em quase dez vezes os casos reportados na quarta-feira. Foram registados mais 14.840 novos casos na província, fixando o total em mais de 48 mil.

Aumento de casos confirmados deve-se a nova metodologia

O aumento do número de casos deve-se a uma nova metodologia na contagem, informaram as autoridades de saúde chinesas, citadas pela agência de notícias France-Presse. O novo método de contagem inclui "casos clinicamente diagnosticados", através de uma radiografia ao tórax, mas que não foram ainda sujeitos a exame laboratorial e, portanto, ausentes até agora das estatísticas.

Os atrasos no diagnóstico do vírus podem ser significativos, já que muitos pacientes aguardam até uma semana pelos resultados dos exames em laboratório, que são enviados para Pequim. Permitir que os médicos diagnostiquem diretamente os pacientes permitirá que mais pessoas recebam tratamento, inclusive em vários hospitais construídos de raiz em Wuhan especificamente para o tratamento de infetados com o Covid-19.

Esta nova metodologia torna possível fornecer um tratamento aos pacientes "o mais rapidamente possível" e "ser consistente" com a classificação usada nas outras províncias chinesas. "A nossa compreensão da pneumonia causada pelo novo coronavírus está a aprofundar-se e estamos a acumular experiência em diagnóstico e tratamento", sublinharam as autoridades.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG