Mundo

Corpos de jornalistas mortos na Síria entregues a diplomatas

Corpos de jornalistas mortos na Síria entregues a diplomatas

Os corpos da jornalista norte-americana Marie Colvin e do fotógrafo francês Rémi Ochlick foram entregues, este sábado, ao embaixador francês e a um diplomata polaco em Damasco.

O embaixador da França em Damasco, Eric Chevallier, recebeu o corpo de Rémi Ochlick, enquanto uma viatura da embaixada da Polónia, que representa os interesses dos Estados Unidos na Síria, acompanhou a ambulância que transportava o corpo de Marie Colvin.

O diretor do Crescente Vermelho na síria, Abdel-Rahman al-Attar, disse que os corpos dos dois repórteres, que foram transladados sexta-feira de Homs para Damasco, serão transportados para o Hospital Francês na capital síria antes de serem repatriados.

Os dois jornalistas foram mortos no passado dia 22 de fevereiro num bombardeamento que atingiu um centro de imprensa improvisado no bairro de Baba Amr, em Homs, cidade atacada durante várias semanas pelas forças do regime sírio.

As autoridades sírias anunciaram ter descoberto um terceiro corpo e referiram que se tratava do jornalista espanhol Javier Espinosa, mas o El Mundo indicou que o profissional em causa está bem e disse ter perdido os documentos ao fugir de Baba Amr, o que pode explicar a confusão.