Coronavírus

Corrida a máscaras e desinfetantes é "irracional", diz OMS

Corrida a máscaras e desinfetantes é "irracional", diz OMS

A diretora do Departamento de Saúde Pública da OMS disse que é "irracional e desproporcionado" que se esgotem as máscaras e os desinfetantes nas farmácias por medo do coronavírus.

Em declarações à emissora espanhola RAC-1, Maria Neira recordou que as máscaras são para uso do pessoal de saúde e sublinhou que a diminuição de vítimas e contagiados que está a registar-se na China "poderá significar que a epidemia chegou ao cume e atingiu o pico epidémico".

A diretora do Departamento de Saúde Pública da Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmou que a medida mais efetiva para prevenir o contágio é lavar as mãos com frequência, considerando que não se justifica que se esgotem as máscaras e os géis desinfetantes. A situação baseia-se no "medo e na angústia das pessoas" e deve ser evitada, acrescentou a responsável, apelando a uma utilização racional dos artigos em causa.

Neira adiantou que, globalmente, o vírus circula em quantidades muito racionais e pequenas, e que os casos têm uma sintomatologia entre "leve e moderada", semelhante a uma gripe sazonal. "80% das pessoas que estão em contacto com o vírus não desenvolvem qualquer sintomatologia. Cerca de 15% terá uma sintomatologia leve a moderada. Entre 4% a 5% requer assistência clínica mais sofisticada", referiu a especialista, considerando que as medidas tomadas em Espanha, onde se diagnosticaram oito casos nos últimos dias, são totalmente proporcionais.

O balanço provisório da epidemia do coronavírus é de pelo menos 2760 mortos e cerca de 81 mil infetados, de acordo com dados reportados por mais de 40 países.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG