Costa do Marfim

Costa do Marfim à beira de nova guerra civil

Costa do Marfim à beira de nova guerra civil

O Conselho de Segurança da ONU manifestou, quinta-feira, preocupação com os recentes incidentes violentos na Costa do Marfim, temendo que o país caminhe para uma nova guerra civil.

Segundo a agência EFE, os 15 membros do principal órgão de segurança internacional instaram todas as partes para que "exerçam a máxima contenção" de forma a prevenir "o reinício de uma guerra civil".

O conselho, através do embaixador chinês Li Baodong, cujo país preside o organismo, apelou ainda para que todas as diferenças sejam resolvidas através do diálogo.

Desde as eleições presidenciais de 28 de Novembro que a Costa do Marfim está envolvida num clima de grande tensão e violência.

O presidente-eleito Alassane Ouattara foi reconhecido como chefe de Estado legítimo pela comunidade internacional, mas o presidente cessante, Laurent Gbagbo, recusa-se deixar o poder, considerando-se o vencedor do escrutínio.

Os confrontos entre os apoiantes das duas facções são regulares, mas a situação deteriorou-se recentemente e várias pessoas perderam a vida.

Segundo uma fonte da ONU, citada pela agência noticiosa norte-americana AP, pelo menos 26 pessoas morreram nas últimas 24 horas em Abobo, um bairro de Abidjan, e mais de 200 mil fugiram.

O bairro de Abobo é considerado um bastião dos apoiantes de Ouattara e tem sido palco de vários confrontos.

Outras Notícias