Mundo

"Cowboy" vence Big Brother marcado por suspeita de violação

"Cowboy" vence Big Brother marcado por suspeita de violação

Chegou ao fim na madrugada desta sexta-feira a 12ª edição do Big Brother Brasil. O reality show, que teve como vencedor o "cowboy" Fael, teve muitas cenas quentes debaixo do edredão e ficou marcado pela expulsão de um concorrente por suspeita de abuso sexual.

O sul-mato-grossense Fael, de 25 anos, foi o grande vencedor do "Big Brother Brasil 12". O médico-veterinário faturou o prémio de 1,5 milhão de reais, cerca de 620 mil euros, após vencer a concorrente Fabiana na grande final. Fael recebeu 92% dos votos (foram mais de 45 milhões), a maior vantagem da história do programa. A "sister" ficou com 150 mil (cerca de 62 mil euros) pelo segundo lugar.

O agora "cowboy" milionário, que na casa teve um "affair" com a espanhola Noemi, disse que ainda não sabe o que vai fazer com o prémio. "Não sei o que vou fazer com o prêmio, mas quero encher a adega de vinho para beber com a minha mãe e assar uma carne. Não levo jeito para ser artista. Quero voltar para a minha vida de antes. Não vou abandonar o meu lugar de origem. Quero aproveitar a minha juventude para trabalhar ainda mais", disse na saída do estúdio.

Sem concorrentes polémicos, grandes discussões, intrigas, formação de estratégias de jogo, esta foi considerada uma das edições mais "mornas" do Big Brother, apesar do programa exibido pela TV Globo ter registado um ligeiro aumento na audiência. - a média do programa foi de 25,3, contra 24,8 do BBB11.

Para muitos, aliás, o programa terá passado "despercebido" não fosse pelo suposto caso de violação envolvendo o concorrente Daniel Echaniz, de 31 anos. O modelo paulista foi expulso da casa, a 17 de Janeiro, por alegadamente ter violado a concorrente Monique, que estava embriagada.

Em depoimento à polícia civil, Monique negou a violação e disse que estava consciente durante a troca de carícias num dos quartos da casa. O caso foi arquivado pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, mas a imagem do modelo ficou arranhada.

No entanto, a expulsão de Daniel Echaniz não intimidou os outros concorrentes. Ao longo de quase três meses de confinamento, não faltaram momentos "calientes" debaixo do edredão e muitos beijos nas festas, sempre regadas a bastante álcool.

No Big Brother para "maiores de 18 anos", a gaúcha Laísa e o goiano Yuri não ligaram para a presença das câmaras e fizeram sexo para quem quisesse assistir no "pay-per-view". Menos "ousados", os participantes Monique, Renata e Jonas ficaram com mais de uma pessoa dentro da casa.

Apesar do formato que se tornou repetitivo e que não empolga mais o público como em anos anteriores, a próxima edição do programa está confirmada. O apresentador do "reality show", Pedro Bial, anunciou, em direto, que as inscrições para o Big Brother Brasil 13 começam já esta sexta-feira.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG