Japão

Criado fundo de emergência para pandemias

Criado fundo de emergência para pandemias

Um fundo de emergência destinado aos países pobres vai estar operacional até ao final do ano para acelerar o desbloqueio da ajuda financeira em caso de epidemia, como o ébola.

"Não há nenhum sistema internacional capaz de responder rapidamente a uma pandemia", garantiu o presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim, em Sendai, no Japão, onde decorreu uma reunião dos ministros das Finanças do G7.

Segundo Jim Yong Kim, a epidemia do vírus ébola, que assolou três países africanos em 2014, foi um "duro despertar" para o lento desbloqueio da ajuda internacional.

"Levou meses até conseguir canalizar recursos substanciais e apoio aos países, enquanto o número de vítimas continuou a aumentar", lembrou o presidente do Banco Mundial, antigo médico especialista de doenças infecciosas.

A epidemia do ébola causou mais de 11 mil mortos.

Para colmatar estas lacunas, o Banco Mundial vai criar um fundo que permite, através de apólices de seguros, desbloquear um total de 500 milhões de dólares face a epidemias como o ébola ou a SARS (Síndrome Respiratória Agudo Severa).

Estes recursos serão abertos aos 77 países mais pobres do mundo, identificados pelo Banco Mundial.