Ucrânia

Criado site "Ianukovich leaks" com documentos do ex-presidente

Criado site "Ianukovich leaks" com documentos do ex-presidente

Um grupo de jornalistas e ativistas da Ucrânia criou uma página na internet para divulgar milhares de documentos que pertenceram ao presidente Viktor Ianukovich e que este deixou para trás ao fugir de Kiev.

No site www.YanukovychLeaks.org, em ucraniano e em inglês, os jornalistas explicam que os documentos, cerca de 200 pastas com milhares de páginas, foram recuperados por mergulhadores voluntários do lago da residência de Ianukovich de Mezhigorie, perto de Kiev, no sábado.

"Tinham sido atirados ao lago para os destruir quando fugiam da residência", lê-se na página.

O grupo indica que ativistas e jornalistas juntaram-se para recuperar, sistematizar e investigar os documentos, para iniciarem a sua publicação de maneira ordenada.

A intenção, segundo explicam, é ir publicando os documentos "para que estejam acessíveis a jornalistas e cidadãos de todo o mundo" e as investigações que forem sendo feitas a partir dos documentos.

Até ao momento foram colocados na página cerca de 2% dos documentos encontrados, os quais, segundo a agência EFE, incluem faturas da construção da luxuosa residência, livros de contabilidade, donativos a apoiantes e fichas de ativistas da oposição.

Na página são visíveis várias fotografias de documentos, os quais foram secos e restaurados com a ajuda de especialistas em arquivos.

PUB

A página, onde se indica que já foram colocados 374 documentos, contém também a lista dos nomes de todos os elementos do grupo e, no caso dos jornalistas, os órgãos de comunicação social para os quais trabalham.

Ianukovich foi destituído da presidência pelo parlamento no sábado, um dia depois de ter saído de Kiev e viajado para Kharkiv (em russo Kharkov), no leste da Ucrânia, onde afirmou, numa mensagem difundida por uma televisão local, ser vítima de um golpe de Estado.

Depois de tentar sair do país e ser intercetado na fronteira, fugiu e está com paradeiro desconhecido, sendo agora alvo de um mandado de busca e captura.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG