Investigação

Ex-cunhado admite ter matado família Troadec em França

Ex-cunhado admite ter matado família Troadec em França

O ex-cunhado de um francês que desapareceu, juntamente com a mulher e dois filhos, há cerca de duas semanas, admitiu ter matado os quatro elementos da família Troadec.

Pascal Troadec e a mulher, Brigitte, ambos de 50 anos, e os filhos Sebastien (21 anos) e Charlotte (18 anos), desapareceram a 16 de fevereiro.

As buscas da polícia à casa do casal em Orvault, Nantes, detetaram vestígios de sangue de Sebastien e dos seus pais, mas não de Charlotte, assim como sinais de esforços para limpar esses vestígios.

A irmã de Pascal Troadec e o ex-marido - que já tinham sido interrogados no início das investigações - foram detidos no domingo, em Brest.

Uma fonte da investigação disse, esta segunda-feira, que o ex-cunhado, cuja identidade não foi revelada, tinha admitido matar a família numa disputa sobre uma herança em barras de ouro.

Os investigadores encontraram vestígios do ADN do ex-cunhado de Pascal na casa e no carro da família, o que levou o homem a confessar ter assassinado os quatro membros da família e escondido os corpos.

Recorde-se que dias depois do desaparecimento da família, a intensa operação de buscas montada pelas autoridades francesas descobriram um documento de identificação e umas calças de Charlotte em Brest e o carro de Sebastien num parque de estacionamento, em Saint Nazaire.

Ainda segundo aquele jornal, a família tinha férias marcadas para Portugal, de 10 a 14 de abril, não havendo, contudo, mais pormenores sobre a viagem.