Caso dos submarinos

Ministro francês: derrota do primeiro-ministro da Austrália "cai-me muito bem"

Ministro francês: derrota do primeiro-ministro da Austrália "cai-me muito bem"

A derrota do primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison, nas eleições legislativas "agrada-me muito", disse, este sábado, o ministro dos Negócios Estrangeiros da França, Jean-Yves Le Drian.

Estas declarações surgem oito meses depois de o primeiro-ministro australiano ter causado uma intensa disputa diplomática com Paris, ao quebrar um megacontrato de submarinos franceses .

"A derrota do primeiro-ministro cai-me muito bem", reagiu Le Drian, quando entregou o bastão a Catherine Colonna, a nova chefe da diplomacia francesa. "As ações tomadas, no momento em que foram tomadas, foram de uma brutalidade e cinismo, e até ficaria tentado a dizer, de uma notória incompetência", acrescentou.

Jean-Yves Le Drian adiantou que espera, agora, que seja possível voltar a desenvolver com a Austrália "um diálogo franco e construtivo no futuro", concluiu.

Camberra provocou um conflito magistral, em setembro, com Paris ao denunciar um contrato para a venda de submarinos franceses à marinha australiana por mais de 50 mil milhões de euros, preferindo os submarinos anglo-americanos movidos a energia nuclear, refere a agência France-Presse. Para marcar sua indignação, França mandou regressar o seu embaixador nos EUA, um ato inédito em relação a esse aliado histórico, assim como na Austrália, país na origem da crise. Geralmente não muito expansivo, Jean-Yves Le Drian disparou bolas vermelhas nos infratores em termos muito pouco diplomáticos e raros.

"Mentiras", "duplicidade", "desprezo", acusou Jean-Yves Le Drian, ao apontar que esconderam as suas negociações durante meses. E denunciou uma "grande quebra de confiança" entre os aliados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO).

No início de abril, as autoridades australianas admitiram que Camberra teria que pagar até 5,5 mil milhões de dólares australianos (3,7 mil milhões de euros) para encerrar o acordo com a França.

PUB

O trabalhista Anthony Albanese proclamou, este sábado, a vitória nas eleições legislativas da Austrália, considerando que os eleitores votaram pela mudança face a nove anos de governo dos conservadores. "O povo australiano votou pela mudança", congratulou-se Albanese no discurso de vitória, prometendo transformar a Austrália numa "superpotência" das energias renováveis e anunciando que participará como primeiro-ministro eleito no Diálogo de Segurança Quadrilateral, que junta Austrália, Japão, Índia e Estados Unidos.

O conservador Scott Morrison já tinha reconhecido a derrota, declarando que "é importante que o país tenha certezas e siga em frente", referindo-se ao encontro quadrilateral que decorre na terça-feira no Japão, onde a Austrália teria que enviar o primeiro-ministro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG