Reino Unido

A sms de uma vietnamita à mãe: "Desculpa, estou a morrer"

A sms de uma vietnamita à mãe: "Desculpa, estou a morrer"

Uma mulher vietnamita de 26 anos pode ser uma das 39 pessoas encontradas mortas num camião, em Essex, Reino Unido, na quarta-feira. A jovem enviou mensagens de telemóvel à mãe a dizer que não conseguia respirar e que ia morrer. A família teme o pior.

A família de Pham Thi Tra My pediu ajuda depois de a jovem ter enviado as mensagens à mãe, às 22.28 horas de terça-feira (mesma hora em Portugal continental), altura em que o camião estava a caminho da Bélgica para o Reino Unido. "Desculpa mãe. A minha viagem para o estrangeiro não foi bem-sucedida. Mãe, amo-te muito. Estou a morrer, porque não consigo respirar", escreveu Tra My.

A mãe de Tra My disse que a filha viajou para a China para poder depois seguir para o Reino Unido à procura de uma vida melhor. O relatório surge pela organização Human Rights Space, com sede no Vietname, mas ainda não houve nenhuma confirmação sobre a ligação entre a jovem e as vítimas do camião.

Hoa Nghiem, coordenadora daquela organização de direitos humanos, disse: "Foi noticiado que todas as 39 pessoas eram chinesas, mas a família de Tra My está a tentar verificar se a filha estava entre as vítimas, pois a última mensagem a dizer que estava a morrer coincide com o incidente. O nosso contacto está a receber mais alertas de que poderia haver mais vietnamitas no camião".

As autoridades informaram que as oito mulheres e 31 homens eram cidadãos chineses, mas surgiram alegações na Internet de que algumas vítimas podem ser do Vietname.

PUB

Embaixada contactou autoridades

A embaixada do Vietname no Reino Unido anunciou esta sexta-feira que informou as autoridades sobre o desaparecimento de uma cidadã vietnamita, que poderá figurar entre os 39 mortos encontrados na quarta-feira num camião frigorífico na cidade de Grays, a leste de Londres.

Um porta-voz da embaixada disse que uma família do Vietname denunciou o desaparecimento da filha, desaparecida "desde que o camião foi encontrado".

"Entrámos em contacto com a polícia de Essex e aguardamos uma resposta", afirmou o diplomata.

A televisão pública britânica BBC conversou com familiares de três vietnamitas, que temem que estes estejam entre os mortos. A BBC alega que Tra My pagou 30 mil libras (cerca de 34 mil euros) por ser introduzida de forma ilegal no Reino Unido.

As outras duas famílias que entraram em contacto com a emissora pública britânica são familiares de um homem de 26 anos e de uma menina de 19 anos.

A polícia já deteve o motorista do camião, um cidadão da Irlanda do Norte de 25 anos, suspeito de homicídio, e duas pessoas foram detidas, esta sexta-feira - um homem e uma mulher, ambos com 38 anos e residentes em Warrington (noroeste de Inglaterra) -, suspeitas de "assassínio" e "conspiração para traficar pessoas".

Segundo a polícia de Essex, os 39 corpos encontrados correspondiam a cidadãos chineses, entre os quais 31 homens e oito mulheres.

Os 39 cadáveres foram transferidos para o hospital de Broomfield, na cidade de Chelmsford, para proceder à sua autópsia. O processo de identificação dos mortos irá começar assim que se concluir a análise forense.

O camião foi descoberto na quarta-feira na zona do Parque Industrial de Waterglade em Grays, no condado de Essex, a leste de Londres.

No interior, a Polícia encontrou 39 cadáveres - oito mulheres e 31 homens - que pensa serem cidadãos chineses, uma informação que não foi confirmada até ao momento pelas autoridades chinesas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG