Gijón

Detido em Espanha com identificação portuguesa de homem procurado pela Justiça

Detido em Espanha com identificação portuguesa de homem procurado pela Justiça

Um cidadão guineense foi detido em Espanha ao apresentar uma identidade falsa. O cartão de cidadão, português, era de um homem procurado pela Justiça no país vizinho.

Azar ou história mal explicada. Mas com contornos rocambolescos e candidata a um prémio de azar. Um cidadão guineense usou uma identificação falsa, um cartão de cidadão português, para arranjar emprego na construção civil em Portugal.

As semelhanças físicas entre o utilizador do cartão e o verdadeiro detentor saltavam à vista. Até na idade estavam próximos, um com 46 anos, outro com 41. O documento, emitido em Portugal, estava a fazer bom uso ao cidadão guineense, até que os crimes alheios lhe resultaram em problemas com a Justiça espanhola, esta semana.

O cidadão, identificado com as iniciais V. R. A., foi deslocado para Espanha, juntamente com outros colegas de trabalho, para uma obra em Castrillón, nas Astúrias. Quando se registou num parque de campismo local, soaram os alarmes na esquadra de Pedra Brancas, em Gijón, conta o jornal asturiano "El Comercio".

A polícia deslocou-se ao local para confrontar o cidadão. V. R. A. começou por garantir que a documentação era legítima, mas quando confrontado com o mandado de busca e detenção que pendia sobre o verdadeiro titular do documento confessou que usava um cartão de cidadão português, que alegou ter encontrado numa rua de Lisboa.

Por encontrar parecenças com a foto do verdadeiro titular fez uso dele para orientar a vida em Portugal. O azar é que o dono do documento era procurado desde 2013 em Espanha, acusado de um crime contra a saúde pública. V.R.A. entrou também, agora, no radar da Justiça espanhola, incorrendo no crime de usurpação de identidade.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG