Covid-19

Detido ministro da Bolívia por suspeita de corrupção na compra de ventiladores a Espanha

Detido ministro da Bolívia por suspeita de corrupção na compra de ventiladores a Espanha

O ministro boliviano da Saúde, Marcelo Navajas, suspeito de corrupção durante a compra a Espanha de 179 ventiladores para doentes de covid-19, foi detido, indicou esta quarta-feira o chefe da polícia boliviana.

"Está detido nas instalações da Força Especial de Luta contra o crime [FELCC] em La Paz", indicou o comandante desta unidade, coronel Iván Rojas, um dia após a Presidente boliviana, Jeanine Áñez, ter ordenado um inquérito sobre esta compra "por uma possível corrupção".

Dois outros funcionários do Ministério da Saúde foram igualmente detidos.

A compra dos 179 ventiladores por cerca de cinco milhões de dólares (4,5 milhões de euros) foi financiada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). No âmbito deste caso, dois funcionários da organização financeira internacional foram convocados pela polícia para interrogatórios.

A Bolívia comprou os equipamentos médicos a uma empresa espanhola por um preço unitário de 27683 dólares (cerca de 25323 euros). Mas a sociedade propunha um preço que variava entre 9500 e os 11 mil euros (entre 10312 e 11941 dólares).

Uma outra empresa espanhola terá servido de intermediária no negócio.

O escândalo foi conhecido no fim de semana, quando os médicos informaram que os aparelhos não se adaptam aos serviços de reanimação dos hospitais bolivianos. Informações sobre as suspeitas de sobrefaturação começaram de imediato a ser divulgados.

A Bolívia registou 4481 casos da covid-19, incluindo 189 mortes, indicam os últimos números oficiais. O país permanece em confinamento, instaurado em 17 de março, e as fronteiras vão permanecer encerradas pelo menos até ao final de maio.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG