País Basco

Detidos dois históricos da ETA por organizarem homenagem a presos

Detidos dois históricos da ETA por organizarem homenagem a presos

A polícia espanhola deteve, esta quarta-feira, em Guipúzcoa e Álava (País Basco) dois membros históricos da ETA pela sua alegada relação com a comissão de homenagens aos prisioneiros daquela organização extinta quando estes abandonam a prisão.

As detenções de Carlos Sáez de Eguilaz e Felipe San Epifanio foram ordenadas pelo tribunal especial Audiência Nacional por um alegado crime de glorificação do terrorismo e humilhação das vítimas, segundo apurou a agência de notícias espanhola Efe junto de fontes da luta contra o terrorismo.

De acordo com a direção-geral da Guarda Civil (correspondente à GNR), os detidos tinham previsto participar esta quarta-feira numa reunião da estrutura que organizou e coordenou durante três anos as homenagens aos membros da ETA.

As detenções ocorreram no âmbito da chamada operação Kabat, na qual foram detidas em janeiro de 2020, numa primeira fase, no País Basco e Navarra, quatro pessoas que participaram, juntamente com os detidos hoje, na organização destes atos de glorificação do terrorismo e humilhação e desprezo pelas vítimas.

A organização separatista basca ETA anunciou, em 2018, a sua dissolução depois de, durante 60 anos, ter feito mais de 800 mortos numa série de atentados à bomba em nome da independência do País Basco.

Classificada pela União Europeia como uma organização "terrorista", a ETA já tinha anunciado em 2011 que renunciava à violência e em 2017 entregou aquilo que disse ser o último armamento que tinha em sua posse.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG