Mundo

Dilma lança programa "Brasil sem Miséria"

Dilma lança programa "Brasil sem Miséria"

A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, lançará, esta quinta-feira, o plano "Brasil sem Miséria" que tem como principal objectivo retirar 16 milhões de brasileiros do nível de pobreza extrema até 2014.

O programa deverá possibilitar a inclusão de mais 800 famílias no "Bolsa Família", programa de combate à pobreza lançado pelo Governo de Lula da Silva, além de criar novos mecanismos para garantir a essa população o acesso a serviços básicos como água, luz e redes de esgotos.

F oram consideradas "extremamente pobres" as famílias que sobrevivem com um rendimento mensal inferior a 70 reais (cerca de 30 euros).

De acordo com a Agência Brasil, destes 16 milhões de brasileiros que se encontram em estado de extrema pobreza, 47% vivem em zonas rurais, enquanto 53% moram em cidades. O programa seguirá estratégias diferentes para as áreas urbanas e rurais.

O lançamento será anunciado pela ministra de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, que esteve à frente do projecto, ao lado da secretaria extraordinária de combate à Extrema Pobreza, Ana Fonseca.

Ambas realizaram diversas reuniões com parlamentares, governadores e representantes dos movimentos sociais para discutir as acções a serem implementadas pelo novo plano.

Entre as medidas que deverão ser anunciadas, está ainda a criação de um programa nos mesmos moldes do Bolsa Família, que será baptizado de "Bolsa Verde", destinado às famílias que vivem no campo.

PUB

Segundo o diário "Estado de São Paulo", o "Bolsa Verde" distribuirá benefícios no valor 2.400 reais (1.045 euros) às pessoas que vivem nas zonas rurais em condições precárias, com a intenção de as ajudar a tornar as suas terras produtivas.

Dilma Rousseff lança o plano quando completa seis meses de Governo e no meio da primeira crise que tem de enfrentar, desde que o seu ministro mais próximo, Antonio Palocci, foi denunciado por suposto enriquecimento ilícito, há duas semanas.

A cerimónia de apresentação do plano contará com a presença de cerca de 800 pessoas, incluindo todos os parlamentares, ministros e governadores dos estados brasileiros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG