Covid-19

Dinamarca poderá reabrir escolas e infantários no próximo dia 15

Dinamarca poderá reabrir escolas e infantários no próximo dia 15

O Governo da Dinamarca anunciou esta segunda-feira que poderá reabrir, a 15 deste mês, os infantários e as escolas até ao quinto ano se o número de infetados e de mortos na sequência da pandemia da Covid-19 se mantiver estável.

O anúncio foi feito pela primeira-ministra dinamarquesa, Mette Frederiksen, que adiantou que a medida é uma das que se preveem integrar a primeira fase de uma reabertura "controlada" e "prudente" dos encerramentos decretados há cerca de um mês para combater a pandemia.

A primeira fase, referiu, inclui também a possibilidade de os trabalhadores do setor privado regressarem aos locais de trabalho, "sempre que esteja justificado do ponto de vista sanitário".

Frederiksen, que já na semana passada admitiu a possibilidade de começar a "reabrir" o país depois da Semana Santa (Páscoa), assinalou que a decisão conta com o apoio das autoridades sanitárias, mas ressalvou a necessidade de se manter um enfoque "pragmático e realista" e um "equilíbrio".

A Dinamarca, que conta com cerca de 5,7 milhões de habitantes, registou até esta segunda-feira 4.681 infetados e 187 óbitos devido ao novo coronavírus. Os números estão, porém, a baixar nos últimos dias.

"Se os números evoluírem em sentido contrário, não iniciaremos a reabertura depois da Páscoa", avisou a primeira-ministra dinamarquesa, que apelou à responsabilidade dos cidadãos.

O Governo de Copenhaga prolongou até 10 de maio a proibição de concentrações com mais de dez pessoas e o encerramento das fronteiras a cidadãos estrangeiros sem autorização de residência e da maioria dos estabelecimentos comerciais.

Frederiksen acrescentou que, a partir de 10 deste mês, se os números se mantiverem estáveis, poderão ser também reabertos os cafés e restaurantes - que atualmente funcionam com entrega de refeições ao domicílio -, cabeleireiros e centros de fisioterapia, entre outros.

Porém, os grandes eventos, como centros musicais e festivais de música, estão proibidos pelo menos até agosto, frisou Frederiksen.

Segundo a primeira-ministra dinamarquesa, o Governo vai continuar a importar máscaras e material de proteção, considerando que é necessário efetuar mais testes para permitir a extensão da reabertura de mais atividades comerciais e empresariais.

Em relação à banca, Frederiksen instou-a a diminuir as taxas de juro e que garantam, de futuro, empréstimos mais baratos.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG