Exclusivo

Direitos Humanos: "A suspensão da Rússia é um ato simbólico"

Direitos Humanos: "A suspensão da Rússia é um ato simbólico"

Assembleia Geral das Nações Unidas suspende Moscovo do Conselho de Direitos Humanos da ONU com 93 votos a favor. Para Diana Soller, investigadora do IPRI-Nova, a votação foi uma surpresa, apesar de se tratar de um "ato simbólico".

Os crimes que terão sido cometidos pela Rússia na Ucrânia motivaram uma suspensão do país do Conselho de Direito Humanos da ONU. A decisão foi tomada após uma votação na Assembleia Geral das Nações Unidas e contou com 93 votos a favor, 24 contra e 58 abstenções. Diana Soller, investigadora do IPRI-Nova, disse estar surpreendida com o resultado, já que, embora se trate de um "ato simbólico", mostra que muitos países pretendem manter as ligações com o Kremlin.

A proposta foi apresentada na segunda-feira pela embaixadora dos EUA nas Nações Unidas, Linda Thomas-Greenfield, e de imediato contestada pelo Kremlin, que agora defende que a suspensão é "ilegal" e "politicamente motivada".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG