Crime

Diretora de agência detida na Venezuela por recrutar jovens para exploração sexual

Diretora de agência detida na Venezuela por recrutar jovens para exploração sexual

As autoridades venezuelanas detiveram a diretora de uma conhecida agência de modelos de Caracas, acusada de recrutar jovens mulheres para fins de exploração sexual, anunciou o procurador-geral da Venezuela.

"Detida em Maiquetía [principal aeroporto do país], Jenny Lorena Rosales depois de o Ministério Público emitir um mandado de detenção ao determinar a sua responsabilidade na captação de jovens da agência Sambil Model para exploração sexual", anunciou Tarek William Saab na sua conta na rede social Twitter.

Segundo Saab, a exploração sexual das jovens era feita pelo grupo criminoso Negro Fábil, em El Callao (sul da Venezuela).

"O referido mandado de detenção foi emitido a 22 de março, pelos crimes de tráfico de pessoas e associação para cometer delitos, pelo que foi detida no Aeroporto Internacional Simón Bolívar de Maiquetía, quando tentava deixar o país com destino a República Dominicana", explicou.

O procurador-geral da Venezuela precisou que foram também emitidos mandados de detenção contra uma outra mulher, Ana Victoria Meses, que atuava como "captadora" e dois homens, António Parada e Fábio González, que eram "organizadores e financiadores".

Em setembro de 2019 as autoridades venezuelanas detiveram, em Caracas, três membros da direção de Academia e Agência de Modelos Belankazar, Hernán Pereira Tello, Maurício Velázquez Corredor e Belkis Alícia Pereira, acusados de exploração sexual de crianças e adolescentes e do delito de pornografia infantil.

PUB

As detenções, segundo a imprensa local, tiveram lugar depois de serem confiscados vídeos e fotos de crianças que teriam sido feitos sem o consentimento dos pais e publicados num site.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG