EUA

Dois estudantes enganam Apple em 800 mil euros com iPhones falsos

Dois estudantes enganam Apple em 800 mil euros com iPhones falsos

Dois estudantes de uma universidade dos EUA importaram milhares de iPhones contrafeitos da China com o objetivo de os trocar por verdadeiros e depois vendê-los, aproveitando a garantia da empresa.

Yanhyan Zhou e Quan Jiang, estudantes chineses de engenharia nos Estados Unidos da América, compravam iPhones contrafeitos na China e enviavam reclamações de garantia à Apple referindo que os telemóveis estavam danificados e não ligavam.

Recebida a reclamação, a empresa trocava os iPhones falsos por legítimos. Os dois estudantes reenviavam os telemóveis verdadeiros para a China obtendo lucro com a venda.

Entre abril de 2017 e março 2018, Zhou e Jiang tentaram trocar 3069 iPhones falsos por verdadeiros. Apesar de não terem sucesso em todas as reclamações enviadas, conseguiram burlar a Apple em 1493 telefones.

Com um custo de cerca de 600 dólares por iPhone (cerca de 532 euros), as trocas resultaram numa perda de 895800 dólares (cerca de 794 mil euros), de acordo com a estimativa da empresa norte-americana.

De acordo com o tribunal, a Apple enviou duas cartas para as moradas dos estudantes a informar que tinham descoberto que os produtos que eles trocavam eram falsificados. Pouco depois, a Alfândega apreendeu mais de cinco carregamentos de telemóveis falsos com destino à morada deles.

Jiang enfrenta acusações por tráfico de equipamentos falsificados e fraude eletrónica, e Zhou é acusado de apresentar informações falsas.