Guerra

Donald Trump apela ao fim da "carnificina" em Idlib na Síria

Donald Trump apela ao fim da "carnificina" em Idlib na Síria

O presidente norte-americano, Donald Trump, apelou esta quinta-feira à Rússia, Síria e Irão para que ponham termo à "carnificina" de civis na província de Idlib, noroeste da Síria, onde forças daqueles países intensificaram bombardeamentos desde meados de dezembro.

"A Rússia, a Síria e o Irão matam, ou estão a preparar-se para matar, milhares de civis inocentes na província de Idlib. Não o façam", apelou o Presidente dos Estados Unidos na rede social Twitter, numa mensagem em que saudou o esforço da Turquia que disse estar a "trabalhar para pôr termo à carnificina".

Desde 16 dezembro, as forças do Presidente sírio, Bashar al-Assad, apoiadas pela aviação russa, intensificaram os bombardeamentos nesta região e violentos combates terrestres opõem 'jihadistas' e rebeldes, apesar do cessar-fogo alcançado em agosto.

Cerca de 80 civis foram mortos nesta nova escalada do conflito.

Na terça-feira, Ancara anunciou estar a negociar com Moscovo um novo cessar-fogo em Idlib, ao mesmo tempo que apelava para o fim dos combates.

A França também reclamou o "fim da escalada do conflito", acusando Damasco e os seus aliados russos e iranianos de "agravarem a crise humanitária".

A região de Idlib é controlada pelos 'jihadistas' do grupo Hayat Tahrir al-Cham (HTS) e outros movimentos rebeldes.

O regime de Damasco, que controla cerca de 70% do território sírio, está determinado em reconquistar Idlib.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG