A revolução franciscana

Vaticano faz "esforços" para prevenir delitos financeiros, diz Moneyval

Vaticano faz "esforços" para prevenir delitos financeiros, diz Moneyval

A última boa notícia para o Papa e as reformas que ele empreendeu chegou anteontem: o Moneyval, comité do Conselho da Europa que avalia medidas dos estados contra a lavagem de dinheiro e o financiamento do terrorismo, reconheceu que o Vaticano tem feito "esforços" para prevenir delitos financeiros.

O segundo relatório de acompanhamento surge depois de, em Julho de 2012, ainda com o Papa Bento XVI, o Vaticano e o comité terem subscrito um relatório de avaliação mútua, um documento que está previsto nas regras da instituição para os estados que a integram. Após um primeiro relatório de acompanhamento, aprovado em Dezembro de 2013, este segundo documento resulta dos "esforços em curso para fortalecer a estrutura institucional, jurídica e operacional", do Vaticano, segundo um comunicado da Sala de Imprensa da Santa Sé.

Citado pela agência Ecclesia, o mesmo comunicado adianta que o comité "acolheu positivamente os resultados dos contínuos esforços empreendidos" pelo Vaticano para "reforçar" as áreas institucionais, jurídicas e operativas no combate à lavagem de dinheiro e financiamento ao terrorismo.

Este relatório é mais um passo para que o Vaticano seja incluído na lista de estados considerados transparentes do ponto de vista financeiro. As diligências foram encetadas ainda durante o pontificado de Bento XVI e a falta de transparência que havia era um dos problemas que terá levado à resignação do anterior Papa.

A revolução franciscana