Mundo

Problemas económicos não prejudicarão luta anti-terrorista

Problemas económicos não prejudicarão luta anti-terrorista

O presidente norte-americano, Barack Obama, garantiu quinta-feira que os esforços da luta antiterrorista não serão prejudicados, apesar de os Estados Unidos terem de fazer face a desafios económicos internos.

"Não queremos desempenhar o papel único de liderança mundial", declarou o chefe de Estado norte-americano ao jornal francês Le Fígaro, que antecipou na versão digital a entrevista que será publicada hoje na edição em papel.

Na entrevista ao Le Fígaro, Barack Obama afirma categoricamente, por ocasião da passagem dos 10 anos dos atentados às torres gémeas em Nova Iorque, que renova o seu apoio às nações e aos povos que buscam a paz e a prosperidade.

"Quem nos atacou a 11 de Setembro (de 2001) queria cavar um fosso entre os Estados Unidos e o resto do mundo", afirmou Obama, sublinhando que os atentados aos Estados Unidos foram "também contra o mundo, a humanidade e as esperanças partilhadas".

Na entrevista, o presidente norte-americano congratulou-se por ter desarticulado os planos da al Qaeda, eliminado Osama Bin Laden e um boa parte dos dirigentes da sua organização e "levado a rede terrorista ao caminho da derrota".

ver mais vídeos