Nelson Mandela

Desmond Tutu afinal vai assistir ao funeral de Nelson Mandela

Desmond Tutu afinal vai assistir ao funeral de Nelson Mandela

O gabinete do Nobel da Paz Desmond Tutu esclareceu, este sábado, que o arcebispo emérito vai assistir este domingo ao funeral do antigo Presidente da África do Sul Nelson Mandela, depois de ter afirmado que não havia sido convidado para a cerimónia.

"O arcebispo emérito Desmond Tutu vai viajar para Qunu amanhã [domingo] de manhã para presenciar o funeral de Tata", informou o gabinete do clero anglicano, numa curta declaração, usando um dos nomes por que Mandela é carinhosamente chamado na África do Sul.

Antes, Tutu - que tem tecido críticas ao governo sul-africano e à família de Mandela - disse que não iria ao funeral porque não havia sido convidado.

"Mesmo que eu adorasse assistir à cerimónia para me despedir de uma pessoa que eu amava, seria faltar ao respeito a "Tata" impor-me no que foi apresentado como um funeral estritamente familiar", declarou Tutu.

O gabinete de Desmond Tutu referiu que arcebispo anglicano cancelou um voo na sexta-feira para a região onde o funeral vai decorrer no domingo, após "não ter recebido qualquer indicação de que o seu nome estava em alguma lista de convidados ou de acreditados".

Perante a polémica, fonte da presidência sul-africana insistiu que o nome do militante "anti-apartheid" está na lista dos dignitários acreditados.

"Definitivamente, ele está na lista", garantiu o porta-voz Mac Maharaj à agência France Presse, admitindo ter ficado surpreendido com as alegações de que o Nobel da Paz conhecido como "Arch" não fora convidado.

PUB

"Ele não é uma qualquer pessoa da igreja, é uma pessoa especial no nosso país", disse Maharaj, prometendo corrigir qualquer mal-entendido.

A urna de Nelson Mandela, envolta nas cores da África do Sul, foi transferida este sábado de manhã para o aeroporto militar perto de Pretória para uma cerimónia do Congresso Nacional Africano (ANC), transmitida em direto.

As mais altas personalidades do partido marcaram presença na cerimónia, incluindo os sucessores Thabo Mbeki (1999-2008) e Jacob Zuma (desde 2009), assim como a sua mulher Graça Machel, 68 anos, e a ex-mulher Winnie Madikizela-Mandela.

Cerca de 100 mil sul-africanos renderam homenagem ao líder sul-africano nos três dias em que o corpo de Nelson Mandela esteve em câmara ardente na sede do Governo em Pretória.

Nelson Mandela morreu a 5 de dezembro em Joanesburgo, aos 95 anos. O funeral de Estado será realizado no domingo em Qunu, no sul, onde o antigo Presidente sul-africano passou parte da sua infância, na presença de cerca de 5000 pessoas, incluindo líderes internacionais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG