Mundo

Falso intérprete de língua gestual no adeus a Mandela

Falso intérprete de língua gestual no adeus a Mandela

Especialistas em língua gestual garantem que o intérprete presente na cerimónia de homenagem a Nelson Mandela não estava a usar qualquer tipo de língua gestual conhecida. Veja o vídeo.

A tradução para língua gestual dos discursos que iam sendo proferidos pelos principais líderes mundiais estava a cargo de um intérprete "falso", dizem diversos membros de organizações de surdos e de intérpretes, que garantem que o mesmo estava a inventar sinais à medida que a cerimónia ia decorrendo.

"A estrutura da sua mão, as expressões faciais e os movimentos corporais não seguiam o que quem discursava dizia", explicou Braam Jordaan, membro da Federação Mundial de Surdos, citado pelo jornal "The Guardian". "Senti-me mesmo perturbado e humilhado com isso. Ele simplesmente inventou os seus próprios sinais", alertou.

Por sua vez, Sheena Walters, da associação mundial de intérpretes de língua gestual, garantiu, igualmente, que a linguagem utilizada no memorial não era reconhecida como nenhuma das aceitáveis a nível internacional e nem sequer se assemelhava à língua gestual usada na África do Sul.

"A maioria das línguas gestuais partilham uma estrutura e padrão similares. Esta pessoa parece estar a utilizar diversos sinais repetitivos, não está a fazer as habituais expressões faciais que a acompanham, nem a utilizar a estrutura esperada na língua gestual", assegura.

Muitos intérpretes utilizaram as redes sociais para mostrar a sua indignação com a escolha, afirmando que este "falso" intérprete servia apenas para denegrir a sua profissão. Membros da comunidade de surdos sul-africana já tinham alertado para esta possibilidade, ao mencionarem que o mesmo intérprete já tinha sido utilizado noutros congressos realizados no país, com os mesmos resultados.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG