Mundo

França diz que Japão "perdeu o controlo" da situação

França diz que Japão "perdeu o controlo" da situação

O governo francês comunicou, esta quarta-feira, que o Japão perdeu o controlo da situação na central nuclear de Fukushima e fez um apelo aos cidadãos franceses para que abandonem a capital nipónica ou procurem refúgio na região sul do país.

O ministro da Indústria, Eric Besson, afirmou que a situação na central nuclear, localizada a 240 km da capital nipónica, está a ficar fora de controlo.

"Aparentemente, os japoneses perderam o controlo da situação. Esta é a nossa análise, embora não seja o que eles dizem", disse o responsável governamental francês ao canal de televisão "BFM".

A ministra do Meio Ambiente, Nathalie Kosciusko-Morizet, classificou a situação no Japão como uma "catástrofe" e informou que as últimas informações "não levam ao optimismo".

"Nós recomendamos a todos os cidadãos franceses sem um bom motivo para permanecer em Tóquio que apanhem um avião para França. Se insistirem em ficar no país, devem ir para a região sul", disse Kosciusko-Morizet, que sublinhou que até ao momento não há ordens oficiais para evacuação.

Para responder ao eventual aumento da procura, o governo pediu para à companhia "Air France" para aumentar o número de voos entre Tóquio e Paris. A companhia respondeu com um aumento de 73 lugares, em relação ao que é habitual, utilizando dois "Boeings 777" para realizar as viagens até o próximo domingo.

Esta quarta-feira, um avião disponibilizado pelo governo francês deverá aterrar no aeroporto Charles de Gaulle com mais de 300 cidadãos franceses, a maioria casos prioritários como crianças e mulheres grávidas

De acordo com o primeiro-ministro francês, François Fillon, dos cinco mil franceses que viviam no Japão, apenas dois mil ainda estão no país. Destes, cerca de 600 estariam na região de Sendai, cidade mais afectada pelo terramoto da última sexta-feira.

Imobusiness