O Jogo ao Vivo

Terramoto no Japão

Primeiro robot que entrou em Fukushima "morreu" em três horas

Primeiro robot que entrou em Fukushima "morreu" em três horas

A operadora da central nuclear de Fukushima enviou um segundo robô controlado remotamente para explorar o interior do reator 1, depois de o primeiro ter deixado de funcionar após três horas.

A Tokyo Electric Power (TEPCO) enviou um novo robô equipado com câmaras, um dosímetro e um termómetro para percorrer metade da superfície do tanque de contenção da unidade 1 e recolher dados sobre a temperatura e radiação, além de captar imagens da estrutura, explicou a empresa em comunicado.

Na passada sexta-feira, a TEPCO enviou um robô para o reator, que permitiu ver, pela primeira vez, o interior daquela unidade, desde que o terramoto e tsunami de março de 2011 atingiram a central nuclear.

PUB

No entanto, o primeiro robô enviado desapareceu dentro da estrutura apenas três horas após o início da pesquisa, com 15 metros percorridos. Estimava-se que enviasse informações durante dez horas.

Os níveis de radiação atuais são tão altos que representam a morte para um humano em menos de uma hora de exposição.

Desde o acidente nuclear, os elevados níveis de radiação nos edifícios dos reatores 1,2 e 3 impediram os técnicos de acederem ao seu interior e verificar o estado em que se encontra o combustível fundido dentro das unidades.

Terramoto no Japão

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG