Durão Barroso

Durão Barroso quer regresso das negociações israelo-palestinianas

Durão Barroso quer regresso das negociações israelo-palestinianas

O presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, apelou, este domingo, a um relançamento das negociações israelo-palestinianas, argumentando que o processo de paz não se deve tornar órfão da Primavera Árabe.

Durão Barroso, que realiza a sua primeira visita aos Territórios Palestinianos e a Israel, encontrou-se hoje de manhã com o primeiro-ministro palestiniano, Salam Fayad, em Ramallah.

"As mudanças de que somos testemunhas no mundo árabe devem ser uma motivação e não um obstáculo à retomada das negociações", referiu.

"O processo de paz do Médio Oriente não pode ser um órfão da Primavera Árabe", acrescentou.

As negociações israelo-palestinianas estão bloqueadas desde setembro de 2010, apesar dos esforços do Quarteto para o Médio Oriente (Estados Unidos, ONU, Rússia e União Europeia) em tentar o retomar das conversações.

O Presidente palestiniano Mahmoud Abbas pede o fim da colonização israelita e o reconhecimento das fronteiras de junho de 1967 como referência antes de retomar as negociações, ou propõe um "diálogo sem negociação" no caso de libertação de palestinianos presos antes dos acordos de Oslo de 1993-1994.

O primeiro-ministro israelita, Benjamim Netanyahu, quer negociações diretas sem condições prévias.

PUB

Durão Barroso sublinhou que a União Europeia considera a resolução do conflito israelo-árabe uma "prioridade estratégica".

O presidente da Comissão Europeia mostrou preocupação com o crescimento contínuo da colonização (judaica) na Cisjordânia e no leste de Jerusalém.

Durão Barroso ainda se vai encontrar hoje com o presidente palestiniano, Mahamud Abas, na sede governamental da Autoridade Palestiniana.

Na segunda-feira, irá reunir-se com a parte israelita, com encontros previstos encontros em Jerusalém com o primeiro-ministro, Benjamim Netanyahu, e com o presidente do parlamento, Reuven Rivlin, e será recebido pelo presidente Shimon Peres num jantar oficial.

Na terça-feira, Furão Barroso irá deslocar-se à Universidade de Haifa, no norte de Israel, onde vai proferir um discurso e ser investido com o título de doutor 'honoris causa' pelo centro académico.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG