Mundo

"É altura de pensar numa ação na Síria", avisa Dominique de Villepin

"É altura de pensar numa ação na Síria", avisa Dominique de Villepin

O antigo primeiro-ministro francês Dominique de Villepin, candidato às próximas presidenciais, afirmou este domingo que é altura de "pensar numa ação no terreno" na Síria, admitindo "ataques cirúrgicos" contra o regime de Bachar al-Assad.

"É tempo de atuar de forma determinada, com a Liga Árabe, para criar uma equipa de intervenção humanitária", disse Villepin, convidado do jornal da noite do canal de televisão pública France 3 e citado pela agência AFP.

Villepin adiantou que não basta dizer, é preciso fazer, torna-se necessário um calendário.

"Vamos dar algumas semanas à comunidade internacional para atuar e preparar uma alternativa de ataques cirúrgicos", referiu.

Para o antigo primeiro-ministro e ministro dos Negócios Estrangeiros do presidente Jacques Chirac, "é tempo de refletir sobre uma ação no terreno, ataques cirúrgicos alternadamente contra instituições civis e militares sírias".

No entender de Villepin, se não houver uma ameaça de recurso à força, o poder sírio não alterará o seu caminho.

As potências ocidentais ainda não admitiram o recurso à força militar contra o regime do presidente Assad, que reprime com violência os protestos populares iniciados em março de 2011. Países da Liga Árabe referiram a possibilidade de envio de uma "força árabe".

A ideia de uma intervenção armada, caso fosse avançada pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas, enfrentaria a oposição da Rússia e da China, hostis à ingerência nos assuntos internos da Síria.

Desde o início da revolta na Síria, já foram mortas mais de 7500 pessoas, segundo uma estimativa da ONU.