Brasil

Jair Bolsonaro assina desfiliação do Partido Social Liberal

Jair Bolsonaro assina desfiliação do Partido Social Liberal

O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, assinou esta terça-feira a sua desfiliação do Partido Social Liberal (PSL), formação política pela qual concorreu às presidenciais do ano passado, afirmou um dos seus advogados à imprensa local.

"A matéria está decidida, não há volta a dar. O Presidente está a desfiliar-se hoje do PSL. (...) A desfiliação será feita pelas vias formais da Justiça Eleitoral, e já está assinada", afirmou o advogado Admar Gonzaga, citado pelo portal de notícias G1.

O advogado acrescentou que na próxima quinta-feira irá realizar-se uma convenção na capital do país, Brasília, em que será feito o lançamento do novo partido criado por Bolsonaro, designado de Aliança pelo Brasil.

A ideia é viabilizar o novo partido a tempo de lançar candidatos às eleições municipais de 2020, o que exige aprovação do tribunal eleitoral até abril.

Além do chefe de Estado, também um dos seus filhos, o senador Flávio Bolsonaro, apresentou esta terça-feira o pedido de desfiliação.

Flávio Bolsonaro, que ocupava a presidência do diretório estadual do PSL no Rio de Janeiro, será substituído pelo deputado João Gurgel, de acordo com o G1.

O PSL reconduziu esta terça-feira na presidência nacional do partido o deputado Luciano Bivar, - um dos agentes que levou à saída de Bolsonaro do PSL -, assim como a maioria dos elementos da sua comissão executiva.

O Partido Social Liberal era uma formação política de baixa representatividade no parlamento do país, com apenas um deputado, até às eleições de 2018, quando se tornou no segundo maior partido da câmara baixa, elegendo 53 dos 513 deputados desta casa parlamentar.

Jair Bolsonaro anunciou na semana passada a sua saída do PSL e a criação do partido Aliança pelo Brasil.