Covid-19

E quatro meses depois, os hospitais de Whuan estão livres do vírus

E quatro meses depois, os hospitais de Whuan estão livres do vírus

A cidade chinesa de Wuhan, onde o novo coronavírus foi detetado no fim de dezembro, já não tem pacientes hospitalizados. Os últimos 12 tiveram alta no domingo.

"Dia histórico". Foi assim que a imprensa local descreveu este 27 de abril de 2020, depois de, também hoje, a Comissão de Saúde da província de Hubei ter reportado, pela primeira vez, a inexistência de doentes de Covid-19 nos hospitais de Wuhan, sua capital. A cidade, que esteve isolada entre 23 de janeiro e 8 de abril, foi o epicentro do surto antes de este se tornar global, somando, segundo dados oficiais, 3869 mortes - mais de 80% das de toda a China.

Nas restantes cidades da província de Hubei, também não há mais casos nos hospitais, embora 1728 pessoas que tiveram contacto próximo com alguém infetado permaneçam sob observação médica, informou a Comissão de Saúde. E noutras partes da China, ainda há pacientes hospitalizados, incluindo 67 em Xangai e três em Pequim.

A China registou três novos casos de infeção pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, dois deles oriundos do exterior, e uma vítima mortal. Trata-se de uma queda face a sexta-feira e sábado, quando o país registou doze e onze casos, respetivamente. O novo caso de contágio local foi detetado na província de Heilongjiang, no nordeste da China, onde se registou recentemente um aumento de infeções causado por cidadãos chineses vindos da Rússia.