EUA

Economista norte-americano diz que senador Manchin é do mais nauseabundo que conheceu

Economista norte-americano diz que senador Manchin é do mais nauseabundo que conheceu

O economista Robert Reich classificou sexta-feira o comportamento do senador Joe Manchin do mais "nauseabundo" que conheceu em Washington, a propósito dos problemas que este coloca à aprovação das propostas da Casa Branca de investimento social e ambiental.

Bom conhecedor dos meandros da capital política dos EUA - desde logo, porque Reich foi ministro do Trabalho durante a Presidência de Bill Clinton -, o também professor em Berkeley afirmou na sua recém-criada "newsletter" divulgada em linha: "Cheirei o fedor da fossa em Washington, mas isto está entre o mais nauseabundo".

No seu texto, intitulado "Quem paga a Manchin?", Reich acrescentou que a posição deste "tresanda" a dinheiro.

Senador democrata eleito pelo Estado da Virgínia Ocidental, Manchin diz que só apoia as mencionadas propostas de investimentos do presidente Joe Biden até 1,5 biliões (milhão de milhões) de dólares (1,3 biliões de euros).

Ora, indignou-se Reich, "isto é menos de metade do que os líderes democratas têm tentado fazer aprovar no Congresso, o que, por sua vez, é metade do pacote avançado inicialmente por Biden".

Uma vez que, como notou, os democratas precisam de todos os votos dos seus senadores, Manchin acaba por determinar o limite máximo que pode ser aprovado.

Na sua indagação sobre as causas da posição de Manchin, Reich excluiu a defesa dos votantes deste, que, pelo contrário, são dos que mais beneficiariam com as propostas de Biden.

PUB

Sendo a Virgínia Ocidental um Estado com um grande peso do carvão na sua economia, o plano de investimentos de Biden permitiria aos seus cidadãos serem os principais beneficiários na transição económica, em termos de apoios e investimentos públicos.

Afastada a defesa dos cidadãos da Virgínia Ocidental das eventuais explicações, Reich pergunta se a posição de Manchin se explica por ter ações, entre um milhão e cinco milhões de dólares, na Enersystems, uma empresa que fundou em 1988 para negociar em carvão, que lhe rendeu dividendos de meio milhão de dólares em 2020, cerca do triplo do salário de senador (174 mil dólares no ano passado).

Ou seria ainda, acrescentou Reich, por Manchin ser o senador dos EUA que mais contributos financeiros recebe das empresas de carvão, petróleo e gás?

No seu texto, Reich aludiu também a negociações entre Manchin e o líder dos democratas no Senado, Chuck Schumer, cujo conteúdo chegou ao conhecimento dos jornalistas, em que aquele exigiu benefícios fiscais para os combustíveis fósseis e o controlo total sobre a redação das partes centrais da legislação sobre o combate às alterações climáticas.

A 'newsletter' de Robert Reich está disponível em https://robertreich.substack.com/.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG