EUA

Eminem foi investigado pelos Serviços Secretos por "ameaças" a Trump

Eminem foi investigado pelos Serviços Secretos por "ameaças" a Trump

Quando Eminem afirmou na música "The Ringer", em 2018, que foi visitado pelos Serviços Secretos dos EUA devido à letra de outras canções com supostas "ameaças" a Donald Trump, poderia pensar-se que era apenas uma expressão artística. Mas documentos agora revelados mostram que era mesmo verdade.

"Mas sei que pelo menos ele [Trump] ouviu / porque o 'agente laranja' acabou de enviar os Serviços Secretos para me encontrarem pessoalmente e verem se penso realmente magoá-lo / ou perguntar se estou ligado a terroristas", escreveu o rapper norte-americano de 47 anos na música do álbum surpresa lançado a 31 de agosto de 2018, "Kamikaze".

Documentos obtidos pela empresa de notícias BuzzFeed esta semana, através de uma solicitação da Lei de Liberdade de Informação, revelam que Marshall Mathers estava a falar por experiência e que foi realmente entrevistado pelos Serviços Secretos em dezembro de 2017.

Em questão estavam as letras do álbum de 2017, "Revival", entre outras afirmações depreciativas que o rapper fez sobre o presidente norte-americano e a sua família.

"O Pato Donald está como o Tonka Truck [camião de brincar] no quintal. Mas meu, como é que a Ivanka Trump está no porta-bagagens do meu carro? (...) Porque me sinto um pouco responsável pela menina loira burra, aquele maldito twirler [bastão de banda] que foi atirado ao lago. Segundo assassinato sem ter recordação disso...", escreveu na música "Framed".

PUB

"Esta não é a primeira vez que Mathers faz comentários ameaçadores contra o presidente dos EUA e a sua família", pode ler-se nos documentos. "Em junho de 2017, Mathers fez um freestyle [rap em estilo livre] que era nitidamente ameaçador contra o presidente".

Curiosamente, os Serviços Secretos parecem ter sido alertados sobre as letras de "Revival" por um funcionário do tabloide "TMZ", poucas horas depois de terem publicado um artigo sobre as críticas de Eminem a Trump.

"Quero saber se a agência está a investigar o Eminem pelas letras ameaçadoras sobre a filha, Ivanka Trump", comentou um cidadão no TMZ.

Depois de se encontrarem com o músico e os advogados, os Serviços Secretos acabaram por rejeitar que o caso avançasse para os promotores de justiça federal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG