EUA

Empresa promete preservar toda a informação guardada no cérebro

Empresa promete preservar toda a informação guardada no cérebro

A start up norte-americana Nectome, fundada em 2016, afirma que consegue armazenar toda a informação de um cérebro humano, recorrendo a uma técnica pioneira testada em coelhos. Contudo este processo é fatal.

A empresa Nectome afirma que será capaz de preservar toda a informação de um cérebro humano, através de uma técnica denominada "vitrifixation". No entanto, para que a técnica seja efetuada com sucesso, o processo causará a morte da pessoa. O fluxo de sangue no cérebro é substituído por produtos químicos que preservam a estrutura dos neurónios, mesmo que matem o paciente.

De acordo com o site da empresa, a Nectome acredita que um dia será possível reconstruir detalhadamente as memórias de uma pessoa, através do computador. Esta poderá ser a solução para a imortalidade, mas para isso uma pessoa tem de estar disposta a morrer e este processo tem de ser a causa de morte, revela o jornal "The Guardian".

"Imaginem um mundo onde você consegue localizar uma memória específica dentro do seu cérebro", refere a empresa. Neste momento já existe uma lista de espera de vinte e cinco pessoas, que pagaram dez mil dólares, cerca de 8 100 euros, para serem submetidos ao processo, ainda que a empresa ainda não tenha uma forma de reanimar os pacientes ou de inserir as memórias num outro cérebro.