Islamabad

Encerrado zoo no Paquistão condenado por maus-tratos a elefante

Encerrado zoo no Paquistão condenado por maus-tratos a elefante

O jardim zoológico da capital do Paquistão, Islamabad, condenado internacionalmente pelos maus-tratos ao elefante Kaavan, fechou definitivamente as portas esta quarta-feira, com os seus últimos ocupantes a serem transferidos para outros países.

Dois ursos-pardos dos Himalaias, Bubloo e Suzie, foram os últimos animais a sair deste zoo, três semanas depois da partida para uma reserva natural no Camboja de Kaavan, um paquiderme obeso de 36 anos cujo destino originou uma campanha internacional de defensores dos animais.

"O zoológico de Islamabad está agora completamente encerrado", afirmou Saleem Shaikh, porta-voz do Ministério do Clima paquistanês.

Os dois ursos devem voar para a Jordânia na quarta-feira, numa transferência que contou com a ajuda da organização austríaca de proteção dos animais Four Paws, que iniciou a campanha por Kaavan, que mobilizou a famosa artista norte-americana Cher.

A condição de Kaavan, na qual especialistas internacionais observaram um comportamento estereotipado -apenas virava a cabeça e a tromba de um lado para o outro durante várias horas - demonstrou o estado sombrio do zoo de Islamabad.

Em maio, um juiz ordenou que todos os animais fossem transferidos, sendo que dois leões e uma avestruz morreram durante a transferência.

Em todo o Paquistão, os jardins zoológicos destacam-se pelas instalações precárias e cuidados inadequados com os animais.

PUB

Em 2018, morreram 30 animais no novo zoo de Peshawar, no noroeste do país, incluindo três bebés leopardos-das-neves raros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG