Noruega

Encontra carta atirada ao mar há 24 anos e descobre a autora

Encontra carta atirada ao mar há 24 anos e descobre a autora

Foi encontrado, na Noruega, um manuscrito dentro de uma garrafa. Terá sido atirada ao mar há 24 anos.

O manuscrito, encontrado recentemente a 800 milhas do arquipélago de Gasvaer, no norte da Noruega, pertencia a uma criança escocesa, Joanna Buchan, e terá sido atirado ao mar em 1996, a partir de um barco de pesca em Peterhead, no âmbito de um projeto escolar.

Volvidos 24 anos - o caso remonta ao verão de 2020, embora a história só agora tenha sido divulgada pela imprensa internacional -, o destino quis que fosse Elena Andreassen Haga, norueguesa de 37 anos, a encontrar a garrafa. Só recentemente, quando a agora adulta Joanna Buchan percorria os seus pedidos no Messenger, descobriu a mensagem que Elena lhe havia enviado há dois anos, a dar conta do sucedido, quando a localizou, com sucesso, nas redes sociais.

"Abri a garrafa e tive de ter muito cuidado porque sabia que, provavelmente, tinha estado na água durante algum tempo, mas consegui ler que vinha da Escócia, o que foi incrível", contou Elena à BBC Escócia.

Na carta, a pequena Joanna tinha escrito sobre o seu cão de estimação, os projetos escolares em mãos, a gulodice por doces e sobre uma certa aversão ao sexo oposto. "A propósito, eu odeio rapazes", podia ler-se.

Joanna, que tem agora 34 anos e é médica em New South Wales, na Austrália, reconheceu a caligrafia e confessou recordar-se vagamente do momento em que escreveu a mensagem na Peterhead Central School.

"Quando li, morri a rir. Há aí algumas frases realmente encantadoras, como o que era importante para mim na altura. Quem me dera poder contar aos meus professores da época", partilhou.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG