Alemanha

Encontrados vestígios do veneno Novichok em garrafa usada por Navalny

Encontrados vestígios do veneno Novichok em garrafa usada por Navalny

A equipa de Alexei Navalny revelou, esta quinta-feira, que encontrou vestígios da substância neurotóxica com que o opositor russo foi envenenado numa garrafa de plástico recuperada de um quarto de hotel onde ele esteve hospedado.

O principal adversário político do presidente Vladimir Putin, de 44 anos, sentiu-se mal a 20 de agosto, a bordo de um avião, quando voltava da cidade siberiana de Tomsk para Moscovo. No Instagram, a sua equipa afirma que vestígios de uma substância neurotóxica do tipo Novichok foram detetados numa "garrafa de água de plástico normal" recuperada do quarto de hotel onde Navalny se hospedou, em Tomsk.

Segundo os seus colaboradores, esses vestígios foram identificados "duas semanas depois" por um laboratório alemão. Juntamente com a mensagem divulgada no rede social, é exibido um vídeo em que os assessores de Navalny inspecionam um quarto de hotel e recolhem possíveis pistas, antes que a polícia chegue.

O vídeo foi filmado logo após os seus colaboradores terem sido informados de que ele se tinha sentido mal. "Como era totalmente claro que Navalny não estava 'um pouco doente' (...) decidimos recolher tudo o que pudesse ser útil e entregar aos médicos na Alemanha", explica a comitiva do ativista. "Também estava claro que não haveria investigação na Rússia", continua.

"Agora, vemos que (o envenenamento) aconteceu antes de ele sair do quarto para ir para o aeroporto", acrescenta. Navalny divulgou uma primeira mensagem e uma foto sua na terça-feira, na cama do hospital onde está internado na Alemanha. Disse estar feliz por poder respirar sem a ajuda de aparelhos.

Um laboratório militar alemão concluiu a 3 de setembro que foi envenenado por uma substância da família Novichok, criada na época da União Soviética para fins militares. Moscovo nega a hipótese de envenenamento.

Outras Notícias