Espanha

Aliciam empresário na Internet, espancam-no e enterram-no vivo

Aliciam empresário na Internet, espancam-no e enterram-no vivo

A Guardia Civil espanhola deteve, em Saragoça, uma mulher e um homem. São os principais responsáveis pela morte de um empresário, desaparecido desde setembro, que terá sido espancado e enterrado ainda com vida.

Hedangelin Lanzadábal, uma mulher venezuelana de 34 anos, que na Internet se fazia passar por "Anjo Doce", foi detida, juntamente com o companheiro Achraf Elbouti, um marroquino de 35 anos.

Os dois são os principais suspeitos de terem assassinado José Antonio Delgado, atraído para um encontro, em Saragoça, através das redes sociais. Segundo a Guardia Civil, o homem foi enterrado vivo pela dupla.

Atração fatal

O homem, que vivia no País Basco, foi enganado através da rede social "Badoo". A mulher tinha-lhe prometido relações sexuais se este se deslocasse a Saragoça. O homem assim fez e no passado dia seis de setembro chegou à cidade para passar o que seria um fim-de-semana romântico com a própria assassina.

Sem notícias do homem, os familiares deram-no como desaparecido no dia 9 de setembro. No dia 26 tiveram a confirmação de que o pior aconteceu mesmo, depois de a polícia ter encontrado o cadáver do homem.

Segundo escreve o jornal "El País", o homem ainda tinha terra no nariz, traqueia e esófago, indícios de que poderia ainda estar vivo quando foi enterrado. A vítima foi espancada com o objetivo de lhe roubarem os cartões bancários. Na sequência dos golpes, partiram-lhe nove costelas, naquilo que é mais uma prova da violência com que o homem foi assassinado.

Estratégia repetida com outros alvos

Esta não terá sido a primeira vez que o casal atuou desta forma. A Guardia Civil tem outras duas denúncias de casos semelhantes que ocorreram em Saragoça. Um outro homem atraído pela dupla passou o dia todo amarrado a uma árvore. Os golpes que lhe aplicaram foram de tal modo violentos que o deixaram desorientado.

Neste último caso, foram menos cautelosos e deixaram pistas um pouco por todo o lado. Usaram os cartões multibanco da vítima e tentaram vender o carro em Saragoça. Sinais suficientes para a polícia os encontrar e os deter. As autoridades acreditam, ainda, que a dupla, detida preventivamente, seria acompanhada por um outro homem, cujo paradeiro é desconhecido.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG