Turquia

Erdogan fala de martírio a menina de seis anos e horroriza Internet

Erdogan fala de martírio a menina de seis anos e horroriza Internet

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, está a ser criticado por dizer a uma menina de seis anos envergando uma farda militar que ela deveria sentir-se honrada se fosse "martirizada" em nome da Turquia.

Erdogan reparou na menina, Amine Tiras, que chorava e fazia continência, no sábado, enquanto o chefe de Estado proferia um discurso no congresso do seu partido, na cidade de Kahramanmaras, e pediu que a levassem ao palco.

Depois de tentar confortá-la, beijando-a nas duas faces, Erdogan disse à multidão: "Ela tem a bandeira turca no bolso. Se se tornar uma mártir, se Deus quiser, esta bandeira será colocada sobre ela".

Algumas pessoas ficaram horrorizadas e criticaram o Presidente na rede social Twitter.

Um utilizador da rede defendeu ser dever do Estado proteger as crianças, não matá-las, e um outro afirmou: "Não se deseja a morte de uma criança, nunca se diz 'Se Deus quiser'".

A atitude de Erdogan surge numa altura em que o sentimento nacionalista está em alta, devido a uma ofensiva militar turca contra combatentes curdos sírios aliados dos rebeldes curdos que combatem no interior da Turquia.

Nas últimas semanas, crianças envergando fardas de comando ou recitando poemas nacionalistas têm aparecido em muitos eventos em que o Presidente marca presença.

Numa entrevista televisiva, Yasar Okutan, um ex-ministro turco, acusou Erdogan de usar as crianças para angariar votos nas eleições locais e presidenciais de 2019 e questionou se o Presidente diria o mesmo à sua neta.