Alimentação

Escassez de leite em pó para bebé causa pânico nos EUA

Escassez de leite em pó para bebé causa pânico nos EUA

É o pesadelo para os pais. Há meses que os EUA estão a enfrentar uma grave escassez de leite de fórmula para bebés e o problema está a agravar-se ainda mais com a retirada em massa de produtos do mercado.

Prateleiras vazias nas farmácias CVS e Walgreens e no supermercado Target estão a fazer os pais entrar em pânico nos EUA. Há dez meses, começou uma escassez de leite em pó para bebés e a dificuldade em encontrá-lo só tem aumentado. "Sei destes problema há quase sete meses", disse Sara Khan, mãe de três filhos, à AFP. "Isto não aconteceu da noite para o dia".

A situação piorou em 17 de fevereiro, quando, após a morte de dois bebés, a fabricante Abbott anunciou a retirada voluntária de leite de fórmula da sua fábrica no Michigan, incluindo Similac, uma marca usada por milhões de famílias norte-americanas. Segundo a Food and Drug Administration (FDA), a bactéria Cronobacter sakazakii "pode ter contribuído para a causa da morte". Entretanto, a produção ainda não foi retomada, exacerbando a escassez já existente causada por problemas na cadeia de suprimentos e escassez de mão de obra.

PUB

Cerca de um em cada quatro pais amamenta exclusivamente os seus filhos até aos seus meses, de acordo com os Centros Nacionais de Controle e Prevenção de Doenças, deixando a esmagadora maioria dos pais e cuidadores pelo menos parcialmente dependentes da fórmula. De acordo com a agência "Datasembly", 43% do suprimento habitual de leite de fórmula estava esgotado, 10% acima da média de abril.

Poucas alternativas e nem todas servem

Normalmente, hospitais e pediatras dão aos pais amostras de leite em fórmula para descobrir qual delas funciona melhor para o filho. Mas poucas servem. A fórmula deve ter um sabor bom e não causar problemas, como prisão de ventre, às crianças.

Olivia Espinosa e o marido Steve Hohman, residentes em San Diego, na Califórnia, têm dois filhos. Um deles, uma menina com três semanas chamada Maya, está ainda mais limitada. "Temos de usar apenas uma fórmula à base de plantas porque não podemos tentar mais nada", disse Hohman.

Além dos problemas de abastecimento, os pais estão a lutar contra a inflação de preços, uma vez que os vendedores online duplicaram ou até triplicaram os preços.

Robert Califf, diretor da FDA, destacou o problema num comunicado divulgado na noite de terça-feira. "Reconhecemos que muitos consumidores não conseguem aceder às fórmulas infantis e alimentos médicos críticos que estão habituados a usar", disse. "Estamos a fazer tudo ao nosso alcance para garantir que haja produtos adequados disponíveis onde e quando precisarem."

Republicanos apontam o dedo a Biden

O problema já chegou mesmo à política. "Eu pedi ação sobre a escassez de fórmula infantil de Biden há meses", acusou a congressista republicana Elise Stefanik, no Twitter.

Já Marjorie Taylor Greene acusou o Congresso dos EUA de querer "enviar quase 40 mil milhões de dólares para a Ucrânia enquanto as mães americanas não conseguem encontrar fórmula infantil".

Por sua vez, a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, disse à CNN que o governo norte-americano está "a trabalhar 24 horas por dia" para resolver a escassez.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG