Covid-19

Espanha com o maior número diário de mortes da terceira vaga

Espanha com o maior número diário de mortes da terceira vaga

A Espanha registou esta terça-feira um pico de 724 mortes diárias atribuídas à covid-19, o número diário mais elevado da terceira vaga, passando o total de óbitos para 59.805, segundo números divulgados pelo Ministério da Saúde espanhol.

As autoridades sanitárias também contabilizaram mais 29.064 novos casos de covid-19, elevando para 2.851.869 o total de infetados até agora no país

O nível de incidência acumulada (pessoas contagiadas) em Espanha está a descer desde a última quinta-feira, tendo passado de segunda para terça-feira de 866 para 847 casos diagnosticados por 100.000 habitantes nos 14 dias anteriores.

As regiões com os níveis mais elevados são as da Comunidade Valenciana (1.382), Castela e Leão (1.294), La Rioja (1.269), Castela-Mancha (1.106) e Múrcia (1.016).

Nas últimas 24 horas, deram entrada nos hospitais 2.910 pessoas com a doença (2.485 na segunda-feira), das quais 539 na Andaluzia, 477 na Comunidade Valenciana, 439 em Madrid e 383 na Catalunha.

Em todo o país há 31.118 pessoas hospitalizadas com a covid-19 (32.023 na segunda-feira), o que corresponde a 24% das camas, das quais 4.853 pacientes em unidades de cuidados intensivos (4.894), 45% das camas desse serviço.

A Espanha decidiu esta terça-feira suspender durante um período inicial de duas semanas os voos com o Brasil e a África do Sul devido às novas variantes da covid-19, sendo exceções a chegada de cidadãos ou residentes em Espanha, anunciou esta terça-feira o Governo de Madrid.

PUB

A decisão é tomada depois de várias comunidades autónomas espanholas, que têm competência no setor da saúde, terem pedido para restringir ao máximo os voos com o Brasil e a África do Sul, para "evitar que o vírus volte a entrar em Madrid-Barajas", o aeroporto internacional de Madrid.

Os únicos voos que são permitidos são os de repatriamento de cidadãos espanhóis ou de pessoas residentes no país ou passageiros que façam uma escala de menos de 24 horas, e que não saiam da zona de trânsito do aeroporto, com destino a outros países fora do espaço Schengen.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.237.990 mortos resultantes de mais de 103,3 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG