Covid-19

Espanha fica em estado de emergência até 20 de junho

Espanha fica em estado de emergência até 20 de junho

O parlamento espanhol aprovou esta quarta-feira o sexto e último prolongamento de duas semanas, até à meia-noite de 20 de junho, do estado de emergência, em vigor desde 15 de março, com o objetivo de lutar contra a covid-19.

O Governo minoritário, formado por uma coligação entre o Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE) e o Unidas Podemos (extrema-esquerda), não teve dificuldade em reunir uma maioria de deputados para votar, pela sexta vez, a continuação do estado de emergência.

Isto, apesar de as duas maiores formações da oposição de direita terem votado contra a prorrogação, o Partido Popular e o Vox (extrema-direita), que são, respetivamente, o segundo e o terceiro maiores partidos do espetro político espanhol muito pulverizado.

Numa votação em que a maioria dos membros da assembleia participou a partir de casa, através de meios telemáticos, votaram a favor 177 deputados, superando a maioria absoluta de 176 num total de 350 membros da assembleia, contra 155 e 18 abstiveram-se.

Durante o debate parlamentar, que teve lugar antes da votação, o primeiro-ministro socialista espanhol, Pedro Sánchez, sublinhou que o plano de alívio das medidas de confinamento implementado nas últimas semanas "não teve um impacto negativo na evolução da pandemia" do novo coronavírus.

O chefe do executivo salientou também que se pode dizer que "o pior já passou" e que a pandemia foi ultrapassada "com esforço, disciplina social e moral de vitória".

Por seu lado, o líder do PP, Pablo Casado, sublinhou que o seu partido irá solicitar um inquérito parlamentar sobre a "gestão desastrosa" feita pelo Governo da pandemia do novo coronavírus, quando o estado de emergência terminar.

"Recordo-lhe que não podem continuar a mentir sem haver consequências penais", acrescentou Casado, dirigindo-se a Sánchez.

O programa de alívio das medidas de confinamento termina em finais de junho, tendo Madrid já anunciado a abertura das fronteiras ao turismo internacional e o fim da obrigação de cumprir uma quarentena de duas semanas à entrada no país a partir de 1 de julho próximo.

O Ministério da Saúde espanhol comunicou esta quarta-feira um total de 27128 mortes no país devido à pandemia de covid-19, mais um do que o número de terça-feira, e 63 notificados cujo óbito ocorreu nos últimos sete dias.

Segundo os números divulgados, há 219 novos casos diagnosticados com a doença, elevando para 240326 o total de infetados desde o início da pandemia.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG