O Jogo ao Vivo

Mundo

Espanha reenvia para Marrocos 1500 migrantes que entraram em Ceuta

Espanha reenvia para Marrocos 1500 migrantes que entraram em Ceuta

A Espanha reenviou para Marrocos 1500 dos cerca de seis mil migrantes que entraram de forma ilegal no enclave espanhol de Ceuta desde a segunda-feira, anunciou hoje o Ministro do Interior de Espanha.

"Cerca de seis mil pessoas" entraram em Ceuta e "nesta altura, reenviámos 1500 dessas pessoas e estamos a continuar essas devoluções", disse o ministro, Fernando Grande-Marlaska, à televisão pública espanhola TVE.

"A lei, os tratados internacionais e os nossos acordos com Marrocos" serão aplicados para a proteção dos cerca de 1500 menores que estão entre os imigrantes, de acordo com o ministro espanhol.

O ministro explicou que hoje chegarão a Ceuta - que faz fronteira com o Marrocos - 200 militares, 150 polícias nacionais e 50 guardas civis, para complementar os 1100 efetivos que habitualmente se encontram naquela cidade espanhola no norte de África.

Grande-Marlaska também destacou que a intervenção em patrulhas conjuntas com as forças armadas tem sido articulada para garantir a segurança dos cidadãos.

Hoje, cerca de 86 migrantes passaram pelas barreiras que protegem o enclave espanhol de Melilla a partir do Marrocos.

PUB

No ano passado, 41.861 migrantes chegaram de forma irregular a Espanha, por via marítima e por via terrestre, um aumento de 29% em relação a 2019, em parte por causa da forte pressão migratória verificada nas Ilhas Canárias, segundo dados oficiais.

No caso específico de Ceuta, em 2020, foram referenciadas 430 chegadas por via marítima, menos do que as 655 verificadas no ano anterior.

Grupos de migrantes tentam regularmente entrar no território de Ceuta, seja a nado ou através de tentativas para trepar as altas cercas fronteiriças que separam o enclave de Marrocos.

Ceuta e Melilla são as únicas fronteiras terrestres da União Europeia (UE) com África.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG