Incêndios

Espanha regista a segunda morte causada pelos fogos no país

Espanha regista a segunda morte causada pelos fogos no país

Um pastor de ovelhas morreu num incêndio em Zamora, no noroeste de Espanha, anunciaram esta segunda-feira as autoridades locais, a segunda morte devido aos fogos, após um bombeiro que morreu no domingo na mesma região do país.

O corpo de "um homem de 69 anos foi encontrado hoje a cerca de quatro quilómetros a oeste de Escober de Tábara", na província de Zamora, "numa zona florestal queimada por um incêndio que deflagrou em Losacio", anunciou o governo regional de Castela e Leão num comunicado de imprensa, sem fornecer mais detalhes.

Um bombeiro já tinha morrido na noite de domingo enquanto combatia o incêndio, segundo as autoridades espanholas. Outros dois bombeiros sofreram queimaduras leves.

PUB

A localidade onde morreu o pastor, segundo os serviços de emergência, tinha sido evacuada como uma dezena de outras, por causa deste incêndio que deflagrou no final da tarde de domingo e cuja origem permanece desconhecida.

Além disso, fontes municipais indicaram que outro pastor de Sesnández de Tábara (Zamora) teve de ser assistido após inalar fumo ao retirar o seu gado para longe do fogo, ajudado por uma patrulha da Guardia Civil.

O incêndio obrigou ao corte do comboio de alta velocidade (AVE) Madrid-Galiza entre Zamora e Puebla de Sanabria e a estrada nacional 631, bem como outras estradas secundárias da zona, além de obrigar à evacuação de 14 localidades. No total, várias centenas de moradores tiveram que deixar as suas casas.

Espanha está a enfrentar há mais de uma semana uma onda de calor extrema que causou vários incêndios que devastaram dezenas de milhares de hectares em todo o país. Esta segunda-feira, quase toda a Espanha permanece em alerta de incêndio de "risco extremo", o nível mais alto.

"As alterações climáticas matam pessoas (...), mas também o nosso ecossistema, a nossa biodiversidade", reagiu esta segunda-feira o primeiro-ministro Pedro Sánchez, durante uma visita à Extremadura, região do oeste do país particularmente afetada pelos incêndios. "Desde o início do ano, 70 mil hectares (de floresta) foram destruídos por incêndios (...), isto é quase o dobro da média da última década", acrescentou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG