Pandemia

Espanha ultrapassa as 70 mil mortes por covid-19

Espanha ultrapassa as 70 mil mortes por covid-19

A Espanha registou mais 446 mortes nas últimas 24 horas atribuídas à covid-19, passando o total de óbitos para 70 247, segundo os números divulgados esta quarta-feira pelo Ministério da Saúde espanhol.

As autoridades sanitárias também contabilizaram mais 6137 novos casos de contágio pelo novo coronavirus desde terça-feira, elevando para 3 136 321 o total de infetados até agora no país.

O nível de incidência acumulada (contágios) em Espanha continua a descer, tendo passado de terça para esta quarta-feira de 168 para 160 casos diagnosticados por 100 mil habitantes nos 14 dias anteriores.

As regiões com os níveis mais elevados são as de Madrid (261), País Basco (219), Catalunha (199), Astúrias (200), Aragão (187), Castela e Leão (155) e Andaluzia (144).

Nas últimas 24 horas deram entrada nos hospitais em todo o país 952 pessoas com a doença (909 na terça-feira), das quais 225 na Catalunha, 197 em Madrid e 153 na Andaluzia.

Por outro lado, baixou para 10 788 o número de pessoas hospitalizadas com a covid-19 (11 246), o que corresponde a 9% das camas, das quais 2 709 pacientes em unidades de cuidados intensivos (2 796), 26% das camas desse serviço.

O número de casos de covid-19 caiu 95% entre janeiro e fevereiro nos lares de terceira idade em Espanha após o início da segunda dose da vacina, segundo um estudo publicado por um organismo público.

PUB

Os lares de idosos, muito atingidos há um ano durante a primeira vaga da epidemia, registaram 4 439 casos de covid-19 entre 18 e 24 de janeiro último e apenas 215 entre 15 e 21 de fevereiro de 2021, de acordo com um relatório do Instituto de Maiores e Serviços Sociais (Imserso), uma agência governamental espanhola, publicado na terça-feira à noite.

Por outro lado, o número de mortes confirmadas de covid-19 caiu 77% durante o mesmo período nos lares espanhóis para a terceira idade, de 673 para 157.

Esta queda acentuada no número de casos e de mortes em lares de idosos coincide com o início da administração da segunda dose de vacina, em meados de janeiro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG