Mundo

Espanhol condenado por guardar explosivos para a Resistência Galega

Espanhol condenado por guardar explosivos para a Resistência Galega

A Audiência Nacional espanhola condenou, esta sexta-feira, a sete anos de prisão Adrián Mosquera Pazos por guardar explosivos para o grupo Resistência Galega, embora tenha sido absolvido de pertencer à mesma unidade terrorista.

A secção da segunda Sala Penal rejeitou a acusação da procuradoria, que pedia um total de 18 anos de prisão, alegando que Mosquera pertencia à Resistência Galega.

O Supremo Tribunal considerou que, apesar das afinidades ideológicas do detido com o grupo terrorista, não pertencia de forma efetiva e permanente à Resistência Galega.

Adrián Mosquera Pazos foi condenado por guardar explosivos para o grupo terrorista, por saber os objetivos da organização e para promover os fins daquele mesmo grupo.

Mosquera foi preso na noite do dia 7 de janeiro de 2013, quando estava a manipular três artefactos explosivos no interior de uma casa abandonada na aldeia de O Instrumento, na Corunha, onde a Resistência Galega usava a residência como local de comunicações e depósito de material.

Outras Notícias