Família Real

Esquerda pede referendo sobre monarquia em Espanha, PSOE dividido

Esquerda pede referendo sobre monarquia em Espanha, PSOE dividido

Embora o futuro rei de Espanha, Felipe VI, tenha garantido o apoio de 91% do Congresso de Deputados à sua coroação, a aprovação da sociedade espanhola em relação à monarquia não é tão consensual.

Se, por um lado, vários partidos de esquerda encabeçados pela Izquierda Unida reforçaram os pedidos de um referendo sobre o modelo de Estado, motivados pelo aumento dos protestos populares contra a monarquia, o próprio Partido Socialista, que já assegurou o apoio ao projeto de Lei que regula a sucessão, mostra divisões internas.

Embora admita que o PSOE "tem raízes republicanas", o secretário-geral do partido, Alfredo Pérez Rubalcaba, garantiu que "vai respeitar o pacto constitucional". O PSOE tratará, assim, de impedir qualquer o desafio republicano e já fez saber que os deputados não terão liberdade de consciência na votação.

O líder do maior partido da oposição em Espanha espera, assim, conseguir controlar uma formação onde a questão do modelo de Estado gera habitualmente polémica. Depois das Juventudes Socialistas terem pedido a realização de uma consulta à cidadania, na quarta-feira foi a vez das federações catalã e das ilhas Baleares exigirem um referendo sobre a monarquia. Por sua vez, os socialistas galegos manifestaram que a "chefia do Estado" devia ser uma questão a debater no âmbito de uma reforma da Constituição.

De resto, a falta de consenso levou Rubalcaba a manter-se à frente do PSOE até ao fim de julho, apesar de ter colocado o lugar à disposição após o duro resultado obtido pelo PSOE nas eleições europeias (apenas 23% dos votos). Segundo a imprensa espanhola, a própria Casa Real terá pedido ao ex-ministro para se manter no cargo de forma a assegurar o apoio do PSOE ao processo de coroação de Felipe VI.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG