Iraque

Estado Islâmico reivindica ataque suicida com 28 mortos em Bagdade

Estado Islâmico reivindica ataque suicida com 28 mortos em Bagdade

O grupo jiadista Estado Islâmico reivindicou o ataque suicida que causou a morte de 28 pessoas junto a um mercado em Bagdade, na véspera do feriado muçulmano Eid al-Adha.

Através de uma mensagem na rede social Telegram, o Estado Islâmico (EI) revelou que o ataque foi executado por um homem bomba, que fez explodir um cinto de explosivos, notícia a agência AFP.

Cerca de 30 pessoas, incluindo mulheres e crianças, morreram, e dezenas ficaram feridas no ataque no subúrbio de Bagdade.

Segundo fontes hospitalares e de segurança registam-se ainda entre 30 a 50 feridos.

A explosão ocorreu ao final da tarde num dos mercados populares de Sadr City.

No local, policias e equipas de investigação interrogaram testemunhas e alguns moradores juntaram-se e acenderam velas no local da tragédia, segundo revelou um fotógrafo da agência AFP.

O atentado ocorreu numa altura do dia em que o mercado estava repleto de clientes, que se preparavam para celebrar, terça-feira, o feriado Eid al-Adha, ou Dia do Sacrifício, quando os muçulmanos fazem compras para comemorar.

PUB

Pilhas de mercadorias caíram ao chão após a explosão, que danificou parcialmente as instalações do mercado.

Segundo um comunicado do exército do Iraque, o primeiro-ministro iraquiano, Mustafa al-Kadhimi, ordenou já a prisão do comandante do regimento da Polícia Federal responsável pela área do mercado, tendo sido aberto um inquérito para investigar as circunstâncias do atentado.

Este ano já ocorreram três atentados em bairros densamente povoados em Sadr City.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG